ACEDAN INJETÁVEL

Sedativo, tranquilizante

Sedativo tranquilizante à base de acepromazina. Calmante neuroléptico injetável. 

ACEPROMAZINA injetável apresenta uma fórmula estável, de um derivado alifático da fenotiazina. É, talvez, um dos mais potentes derivados fenotiazínicos e, como tal, pertence a um grupo conhecido de tranquilizantes veterinários. Entre suas ações farmacológicas, destaca-se a de tranquilizante neuroléptico. Nos animais tratados observa-se um estado de quietude, com diminuição da atividade motora espontânea. Pequenas doses que não induzem ao sono diminuem a agressividade, ansiedade e a excitação, permitindo um fácil manejo dos animais. Reconhece-se nas drogas fenotiazínicas, um acentuado efeito ansiolítico, que pode prolongar-se por até 3 dias. Ao controlar o medo e a ansiedade ou stress nos animais, ACEPROMAZINA injetável torna possível uma melhor adaptação a ambientes novos e faciIita o transporte. Os efeitos terapêuticos de ACEPROMAZINA injetável manifestam-se 10 minutos após a injeção endovenosa, e entre 15 a 30 minutos, após a injeção intramuscular. 

 

COMPOSIÇÃO:

Cada 100 mL do produto contém: 

Maleato de Acepromazina [2-acetil-10-(3-dímetillaminopropil) 

fenotiazina hidrógena]: 1.000 mg

Veículo q.s.p: 100 mL

 

INDICAÇÕES:

Para acalmar animais excitados ou agressivos e para facilitar o manejo em intervenções, visando diagnósticos ou tratamentos (tratar feridas, extrair verrugas e quistos, corte de cascos, toque retal, extração de corpos estranhos, etc.). 

Como pré-anestésico, 10 a 20 minutos antes da anestesia geral. Ao potencializar a ação dos barbitúricos, permite reduzir a dose destes fármacos, obtendo-se uma boa anestesia. Mantendo inalterada a dose de barbitúricos, ACEPROMAZINA lnjetável aumenta a duração do efeito anestésico. 

 

MODO DE USO E VIA DE ADMINISTRAÇÃO:

Por via endovenosa, intramuscular ou subcutânea. A posologia é ajustada de acordo com o grau anestésico desejado. De modo geral, a dose em mg/kg diminui à medida em que aumenta o peso corporal do animal. As doses a seguir são indicativas e devem ser ajustadas a critério do Médico Veterinário. 

Equinos: para acalmar ou como pré-anestésico e para potencializar a anestesia. Usar 5 mg a cada 100 kg de peso vivo. Dose média: 1,5 mL a cada 400 kg de peso vivo. Se o efeito desejado não for alcançado em 15 minutos, aumentar a posologia com aplicações sucessívas de 0,5 mL. Não administrar o produto a reprodutores de mais de 2 anos de vida (vide Precauções). 

Cães: calmante ou pré-anestésico e para potencializar anestesias: 0,11 mg/kg de peso corporal (não administrar mais de 3 mg totais). 

Gatos: calmante ou pré-anestésico e para potencializar anestesias: 0,25 - 0,5 mg/kg de peso corporal (não administrar mais de 3 mg totais). 

Nota: A via endovenosa deve ser administrada lentamente. Deve-se aguardar no mínimo 15 minutos até que ACEPROMAZINA lnjetável alcance o efeito máximo.

 

APRESENTAÇÃO: 

Frasco-ampola de 50 mL.

 

PRECAUÇÕES:

Ocasionalmente, os reprodutores adultos podem sofrer um prolapso do pênis. Se após uma hora o pênis não retrair, deve-se proceder à reposição manual e fechamento da abertura do prepúcio, através de pinças. Nos animais hipersensíveis, doses excessivas podem provocar depressão prolongada com hiperatividade psicomotora. ACEPROMAZINA lnjetável, como outros fenotiazínicos, degrada-se no fígado e, portanto, deve-se tomar precauções ao aplicá-los nos animais portadores de disfunções hepáticas ou leucopenia. Pode ocorrer hipotensão, após uma injeção endovenosa rápida, provocando um colapso cardio-vascular. A epinefrina tem interação com os derivados de fenotiazínicos, e acentua a depressão sangüínea. As aminopressoras de eleição são norepinefrina ou fenilefrina. 

Não administrar o produto em equinos destinados ao abate para consumo humano.

 

CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO:

Conservar em local seco e fresco, ao abrigo da luz solar, longe do alcance de crianças

VENDA SOB PRESCRIÇÃO DO MÉDICO VETERINÁRIO, COM RETENÇÃO OBRIGATÓRIA DA NOTIFICAÇÃO DE AQUISIÇÃO

ATENÇÃO: O USO PELO HOMEM PODE CAUSAR GRAVES RISCOS À SAÚDE.