ACEDAN

Sedativo, tranquilizante

DESCRIÇÃO

Calmante neuroléptico injetável.

APRESENTAÇÃO

Frasco de 50 ml.

AÇÃO

Produz um estado de passividade e calma. 
Diminui a excitabilidade nervosa sem causar embotamento da consciência. 
Gera indiferença ao meio ambiente, com diminuição da atividade motora. 

AÇÕES SECUNDÁRIAS 
Diminuição da pressão arterial por bloqueio dos receptores alfa periféricos. 
Ação antiemética. 
Ação anti-histamínico

INDICAÇÕES

Facilitar o manuseio do animal em manobras clínico-cirúrgicas e diagnósticas. 
Medicação pré-anestésica. 
Reduza a pressão arterial. 
Relaxamento uretral

FORMULA

Cada 100 ml da solução contém: 
maleato de acepromazina 1 g. 
Cs Excipientes

DOSAGEM E ADMINISTRAÇÃO

Cães e gatos: 0,1 mg / kg SC, IM ou EV (lento) equivalem a 0,1 ml a cada 10 kg. 
ADVERTÊNCIA 
Não exceda o total de 3 mg via IM ou EV em cães e 1 mg. Total em felinos. 
Cavalos: 1,5 ml a cada 400 kg via EV, Im ou SC.

CONTRAINDICAÇÕES

Pacientes com hipersensibilidade à acepromazina. 
Pacientes desidratados ou hipovolêmicos. 
Miocardipatias hipertróficas devido à vasodilatação periférica. 
Animais com tétano, envenenamento por organofosforados ou estricnina. 
Imagens convulsivas. 
Em mielogramas.

EFEITOS COLATERAIS

Vasodilatação periférica e conseqüente hipotensão arterial. 
Bradicardia 
Prolapso da membrana nictitante. 
Em alguns animais, pode causar estimulação disseminada do SNC (reação paradoxal). 
Em cavalos, garanhões adultos podem ter prolapso peniano.

RESTRIÇÕES DE USO

Não seria conveniente administrá-lo em  gestação avançada. 
Filhotes com menos de 2 meses.

CUIDADO

Utilizar com precaução, administrando a dose mais baixa, em cachorros com menos de 6 meses, geriátricos, animais fracos, com insuficiência cardíaca, hepática ou renal.
Reduzir a dose em 50% em raças sensíveis, como boxer, braquicefálico, gigantes e galgos. 
Em caso de hipotensão aguda, tratar o animal com fluido terapia até estabilização.